• Clínica de Recuperação de Drogas - Itapeva-MG - (35) 98849-5087

Quando a internação é necessária

Em alguns casos, a dependência se torna algo incontrolável ao ponto da pessoa que sofre com o vício não ter condições de responder por si mesma, causando danos a todos aqueles que a cercam. Quando a situação passa a fugir do controle, a internação em clínica de reabilitação passa a ser a única alternativa viável. Internar para tratamento não é uma coisa fácil, mas é essencial para garantir o início do processo de recuperação da pessoa dependente. Mas quando a internação é necessária?

Existem dois tipos diferentes de internação, a voluntária e a involuntária. Na internação voluntária, o próprio paciente reconhece que possui o problema e busca ajuda profissional para resolvê-lo, compreendendo que o tratamento para a dependência é a melhor alternativa. Já na internação involuntária, muito mais comum, é aquela em que o paciente precisa ser conduzido para tratamento, ainda que contra sua vontade. Para saber mais sobre a melhor e mais adequada abordagem, é importante conhecer as particularidades de cada uma delas.

Quando a dependência chega a ficar insustentável ou mesmo quando o problema existe e o dependente não consegue reconhecer e perceber a sua gravidade, é hora dos familiares tomarem uma atitude. Nesses casos, o mais indicado é realizar a internação da pessoa dependente, pois somente dessa maneira o tratamento adequado poderá ser ministrado e, consequentemente, as chances de recuperação se tornam efetivas. Todo o processo até a internação não é algo fácil, por esse motivo, tomar essa atitude é um genuíno ato de amor ao próximo.

Internação voluntária

Como o próprio nome indica, a internação voluntária consiste na modalidade em que o paciente opta pelo tratamento e, dessa maneira, sua internação é feita bom base em seu consentimento escrito. Isso acontece, principalmente, quando há uma solicitação formal feita pelo próprio paciente ou, até mesmo, do médico que o acompanha. Normalmente, esse tipo de internação acontece em decorrência de problemas com dependência química ou alcoólica do paciente, de maneira que a situação demanda um tratamento especializado e profissional, seja com terapias em grupo ou medicamentos.

Internação involuntária

Em casos mais graves, a internação voluntária pode se transformar em involuntária, principalmente quando o paciente demonstra ser um perigo para si e para todos aqueles que o ceram. As drogas possuem potencial de destruir toda uma vida e não só a do dependente, mas de todos que se encontram em sua volta, ocasionando uma verdadeira onda de destruição que, em muitos dos casos, é impossível reverter sem o devido e especializado apoio profissional.

Durante todo o período de internação, o paciente, naturalmente, vivencia situações críticas e precisa de toda ajuda possível para aprender a lidar com os momentos de instabilidade provocados pela falta da substância que lhe causa dependência e todas as consequências que isso pode acarretar. Por esse motivo, escolher uma boa clínica de reabilitação faz toda a diferença no processo de melhora do dependente, uma vez que esse estabelecimento será responsável por ajudar a definir o sucesso da recuperação e, consequentemente, auxiliar na mudança de vida do paciente.